News


(Reuters) - A fornecedora de medicamentos para tratamentos complexos Blau Farmacêutica pediu nesta sexta-feira aval para sua oferta inicial de ações (IPO), em busca de recursos para expansão na América Latina, ampliando a fila de empresas de saúde rumo à bolsa, na esteira dos efeitos da pandemia da Covid-19.

Com sede em Cotia (SP), a companhia especializada em produtos para tratamento de câncer e doenças sanguíneas e dos rins tem cinco fábricas no Brasil e 5 subsidiárias na América Latina, incluindo Argentina, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai.

A companhia informou no prospecto preliminar da oferta que pretende usar os recursos com a venda de ações novas para expansão de suas fábrica, investir em centros de coleta de plasma nos Estados Unidos, acelerar investimentos em pesquisa e desenvolvimento, expansão na América Latina e pagar dívidas.

A operação, que será coordenada por Itaú BBA, Bradesco BBI, BTG Pactual (SA:BPAC11), XP, JPMorgan e Citi, também servirá para que o único acionista da empresa, Marcelo Hahn, venda uma participação no negócio.

O anúncio acontece dois dias após a distribuidora de produtos médicos Viveo também pedir registro para IPO. Além da Rede D'or de hospitais, estrearam na B3 (SA:B3SA3) no ano passado a D1000 Varejo Farma. A rede de drogarias Nissei aguarda aval da Comissão de Valores Mobiliários para seguir com seu IPO.

(Reportagem de Aluísio Alves)

https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2021/02/05/blau-farmaceutica-busca-ipo-para-financiar-crescimento-na-america-latina.htm

https://br.investing.com/news/stock-market-news/blau-farmaceutica-busca-ipo-para-financiar-crescimento-na-america-latina-828823 

Português Inglês Espanhol Espanhol
+
+